Buscar: Em:
Polaris no Rally dos Sertões - Término da etapa maratona e do descanso dos mecânicos
 

  Tatá Xavier / Deco Muniz
Gustavo Epifânio  
24/08/2018

Esta quinta-feira (23/08) não foi nada fácil para os competidores no Rally dos Sertões. Um dia que requisitou bastante apoio aéreo devido às quebras e acidentes ao longo da prova; carros, motos e inclusive dois UTV’s se chocando de frente na trilha, felizmente nada grave com os envolvidos... Finalizada a etapa Maratona, é hora dos mecânicos e equipes botarem as mãos nas máquinas novamente e fazerem os acertos necessários rumo a Fortaleza e a grande final. Mas antes é preciso completar a 6ª etapa mantendo o ritmo forte e superando o cansaço.


Assim como a melhor dupla Polaris de hoje, da equipe Brasil Off Road, que voou baixo com o RZR Turbo S número #205. Leonardo Beleza / Breno Ferreira concluíram os 400km da especial, sendo aproximadamente 200km em terreno arenoso e imprevisível, com o tempo de 05h41m25seg, assumindo a 13ª colocação geral e a 8ª na categoria Pro Turbo. Dada a proximidade dos concorrentes na pontuação e tamanha a dificuldade do trecho que liga a Bahia ao Piauí, os então líderes dos UTV’s, Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin desceram bruscamente na tabela após terminar o dia na 29ª posição com 06h33m33seg de prova, assumindo o 7º lugar geral. As adversidades também pegaram Tatá Xavier / Deco Muniz (#208), da equipe X-Race Polaris, que completaram a etapa com o tempo de 06h07m20seg consolidando a 6ª posição na categoria e o 9º lugar na geral.


Tatá resume o que aconteceu nesta etapa Maratona. “Ontem entrei com a intenção de andar suave, sem castigar o UTV, então eu percebi que a etapa estava tranquila, apertei o pé e passei a imprimir um ritmo mais forte. Chegando ao encalço de outros competidores tentei ultrapassá-los e fui pego de surpresa por um salto bem alto e muito forte. Com o impacto pensei que tivesse quebrado alguma coisa, além de sentir uma leve falta de ar dada à força da pancada no cockpit. Parei, eu e o Deco checamos e constatamos que não aconteceu nada, nem sequer desalinhou a direção, então seguimos em frente. Sentindo toda essa confiança no equipamento, hoje aproveitei para andar mais rápido e pegar de surpresa os adversários, o areião estava muito pesado mas estávamos indo bem, até que encontrei uns espinhos e furei 3 pneus. Recebi ajuda dos amigos Léo e também do Leandro, que me emprestaram estepes e assim pude terminar a prova”.


Parece que se fez valer a vontade dos competidores de tomar a liderança da dupla que vinha vencendo desde o início na categoria Over45, Varela / Gugelmin. Aproveitando-se do deslize dos concorrentes, Leandro Torres / Lourival Roldan (#209) subiram uma posição e estão em 5º, subindo outros três lugares na geral, onde ocupam a 12ª colocação após completar a “etapa do inferno” em 05h53m02seg. Seguindo o próprio ritmo e sustentando o 12º lugar na categoria, Carlos Ambrosio / Cadu Sachs (#212), da equipe Torres Racing, que fecharam o dia com o tempo de 20h35m00seg. Com isso, a dupla caiu mais uma colocação na geral e passa a ocupar o 42º posto.


Transbordando emoção na chegada a garagem da equipe e no reencontro com os amigos, Antônio Cavalcante / Paulo Alcântara (#246), da equipe Carcará Racing. Este é o primeiro Sertões do piloto, que é paraplégico desde os 13 anos, mas nem por isso deixou de acreditar, sonhar e se superar. Competindo na categoria Super Production, enfrentou na etapa de hoje o calor, uma correia quebrada e alguns atrasos que lhe custaram tempo. O RZR da dupla terminou a Maratona do dia com 09h08m54seg. Tempo suficiente para manter a 4ª e 33ª posições na classificação da categoria e geral, respectivamente. “Foram 260km no areião brabo, com muitas pedras e lombas, sem dúvida a pior etapa até agora. Apesar disso, em nenhum momento eu pensei em desistir”, desabafou o piloto na chegada aos boxes.


Nada está decidido e a classificação segue em aberto. Chega a sexta-feira e o dia que antecede a final de mais uma edição, a vigésima sexta do Sertões. Com mais de 600km a serem percorridos amanhã (24/08), saindo de  São Raimundo Nonato (PI) rumo a Juazeiro do Norte (CE), o pórtico de chegada fica cada vez mais visível para os competidores, faltando apenas decidir os lugares no pódio.


 


Resultado dos UTV’s após 5ª etapa no Sertões 2018:


_______________________________________________________________________


Categoria PRO TURBO


Colocação / Duplas / Posição Geral / Tempo de Prova


 


1º — Denísio Nascimento / Idali Bosse (#202) — 1º — 05h25m59seg


2º — Enrico Amarante / Breno Rezende (#203) — 2º — 05h27m41seg


↔3º — Gabriel Cestari / Jhonatan Ardigo (#213) — 3º — 05h29m44seg


6º — Tatá Xavier / Deco Muniz (#208) RZR Turbo S –– 9º — 06h07m20seg


8º — Leonardo Beleza / Breno Ferreira (#205) RZR Turbo S –– ↑13º — 05h41m25seg


_______________________________________________________________________


Categoria SUPER PRODUCTION


Colocação / Duplas / Posição Geral / Tempo de Prova


 


↔1º — Beto Filho / Rogerio Almeida (#245) — 16º — 05h52m30seg


↔2º — Vinicius Silva / Sergio Avallone (#228) — 24º — 05h52m43seg


↔3º — Silvio Tiecher / Armando Miranda (#247) — 28º — 05h53m21seg


↔4º — Antônio Cavalcante / Paulo Alcântara (#246) RZR Turbo S — ↔33º — 09h08m54seg


_______________________________________________________________________


Categoria OVER45


Colocação / Duplas / Posição Geral / Tempo de Prova


 


↑1º — Edu Piano / Solon Fonseca (#207) — ↑4º — 05h27m25seg


↑2º — Cristiano Batista / Robledo Nicoletti (#215) — ↑6º — 05h19m01seg


3º — Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin (#227) — 7º — 06h33m33seg


↑5º — Leandro Torres / Lourival Roldan (#209) RZR Turbo S — ↑12º — 05h53m02seg


↔12º — Carlos Ambrosio / Cadu Sachs (#212) RZR Turbo S 42º –– 16h35m00seg


Deixe seu comentário sobre a notícia

Seu nome/apelido:
Seu comentário:
Digite o que você vê na imagem abaixo: *