Buscar: Em:
Dakar - KTM vence novamente e brasileiros são campeões
 

  Gustavo (a esq) e Reinaldo
Machado Marcelo de Melo/photosdakar  
20/01/2018

A última etapa do rally Dakar aconteceu neste sábado com mais de 200 quilómetros e o grande vencedor foi o piloto local, o argentino Kevin Benavides da Honda Monster Energy, com Toby Price da Red Bull KTM em segundo, seu companheiro de equipe, Antoine Meo em terceiro, Daniel Oliveras em quarto e Johnny Albert em quinto. O então líder da categoria Motos, Mathias Walkner da Red Bull KTM chegou na oitava posição e garantiu o título desta edição, com Benavides em segundo.


Os brasileiros Reinaldo Varela e o navegador Gustavo Gugelmin são os campeões da categoria para UTVs no 40º Rally Dakar. A dupla conquistou o título neste sábado (20), em Córdoba, Argentina, após 14 etapas e mais de oito mil quilômetros de desafios a bordo do UTV Can-Am Maverick X3. O veículo também fez história, pois logo em sua estreia no maior rali do mundo foi o grande destaque entre os UTVs turbinados, que compuseram o grid da prova pela primeira vez.


A dupla brasileira apresentou consistência desde o início da prova. Venceu cinco etapas, recorde entre os UTVs, incluindo os dois dias de disputas em formato maratona – nos quais os competidores rodaram mais de mil quilômetros sem apoio mecânico externo. O Can-Am Maverick X3 fez valer o alto desempenho em seu DNA e a excelente relação entre peso e potência, que garantiram resistência e confiabilidade para transpor os obstáculos mais extremos no ambiente off-road.



“Estou muito emocionado”, disse o experiente piloto Varela. “Dedico o título a minha família, que está sempre ao meu lado, ao navegador Gustavo Gugelmin, responsável por uma navegação perfeita, e para a equipe South Racing Can-Am/Divino Fogão, que proporcionou o melhor UTV e a melhor estrutura possíveis. O Can-Am Maverick X3, mais uma vez, mostrou que está pronto para qualquer situação”, continuou.



O título do Rally Dakar é inédito na vitoriosa carreira de Varela. Entre os carros, ele é bicampeão mundial da modalidade (classe T2) e conquistou duas taças no Rally dos Sertões. Seu currículo inclui mais de 360 provas off-road disputadas – apenas no Rally Dakar, foram sete participações.



O catarinense Gugelmin, que cumpriu a sua terceira participação no Rally Dakar, possui 19 anos de experiência nas competições off-road. “O título no Rally Dakar é um sonho realizado”, afirmou o navegador. “Foi muito difícil chegar até aqui, agora estou muito feliz e tranquilo, com a sensação de dever cumprido. O Brasil está no topo do mundo e espero que essa conquista traga mais apaixonados para o esporte”, concluiu Gugelmin.  



A Can-Am também foi a grande vencedora entre os quadriciclos da G3.2 2. O polonês Kamil Wisniewski conquistou o título da classe, seguido pelos argentinos Daniel Mazzucco, Martin Sarquiz e Pablo Novara. Todos os competidores aceleraram o quadriciclo Can-Am Renegade. O 40º Rally Dakar teve início do dia 6 de janeiro em Lima, no Peru, antes de passar pelos caminhos da Bolívia. A prova ainda incluiu categorias para motocicletas, carros e caminhões.


CLASSIFICAÇÃO GERAL (extra-oficiais)


MOTO 


1 - MATHIAS WALKNER/RED BULL KTM      
2 – KEVIN BENAVIDES/HONDA MONSTER ENERGY
3 – TOBY PRICE/RED BULL KTM


UTVs (extra-oficiais) 


1 - REINALDO VARELA / GUSTAVO GUGELMIN (BRA) –Can-Am Maverick X3          
2 – PATRICE GARROUSTE (FRA) / STEVEN GRIENER (CHE) 
3 – JOSE LUIS PENA CAMPO/RAFAEL TORNABELL CORDOBA (ESP)

Fotos
Mathias Walkner  
photosdakar.com  

Deixe seu comentário sobre a notícia

Seu nome/apelido:
Seu comentário:
Digite o que você vê na imagem abaixo: *
   

 
Revista Bike Action
Revista Moto Action