Buscar: Em:
Rally dos Sertões - Veículos são vistoriados antes da largada
 

  
vipcomm  
17/08/2017

A quinta-feira (17), no Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Goiânia, foi de ajustes. Mecânicos e engenheiros adequavam os veículos às normas técnicas e de segurança da edição de 25 anos do Rally dos Sertões. Foi dia de vistorias para carros, motos, UTVs e quadriciclos, que têm de estar em condições ideais para a largada promocional da competição, no sábado (19), às 18h30, no autódromo. O evento tem entrada gratuita.


“Na vistoria é necessário verificar motor, suspensão e itens de segurança”, listou Tomaz Correia, 28 anos, mecânico da equipe paulista, X Rally Team, enquanto fixava os adesivos de identificação do protótipo T1, do piloto Mauro Guedes e do navegador Neury Calado. Este é o último procedimento que cabe à equipe antes de levarem os veículos para serem avaliados.


O ritual se repetia em todos os boxes. Na Moto Brasil Tour, que tem nove pilotos, quatro deles novatos no Rally dos Sertões, os mecânicos fixavam o suporte para o novo equipamento de navegação, que será usado na competição, o Stella. Na HND, que teve problemas no trajeto entre Belo Horizonte e Goiânia e perdeu 24h na estrada, os veículos ainda precisavam de revisão.


O comissário esportivo da CBA (Confederação Brasileira de Automobilismo) Fernando Leal explicou que nos carros, inicialmente é verificado se o veículo se enquadra na categoria em que foi inscrito. Eles têm de ter um peso mínimo (tanque vazio), que é averiguado após a competição. O não cumprimento da norma resulta em desclassificação.


Na sequência, são conferidos itens de segurança: bancos, cintos, capacete, macacão e botas. Entre os critérios está o prazo de validade. O motor recebe um lacre. “É a garantia que temos que o motor não será trocado ou mexido sem a supervisão da CBA”, explicou Fernando.  Motos, quadriciclos e UTVs ganham ainda um lacre no chassi.


“Acidentes, infelizmente, acontecem. A gente quer que eles participem das provas e ninguém saia machucado”, Luiz Faria, comissário da CBM (Confederação Brasileira de Motociclismo). “Nossa função primordial é garantir a segurança.” As vistorias ocorreram ao longo desta quinta-feira (17) e prosseguem na sexta-feira (18), pela manhã.  Quem não se adequar às normas da competição neste período, tem de passar por uma nova avaliação na sexta, à tarde.


Imprensa
Nesta sexta-feira (18), às 11h, no Autódromo de Goiânia será realizada entrevista coletiva oficial do Rally dos Sertões, com o diretor-geral da Dunas Race, Marcos Morais. Também participam os atuais campeões, patrocinadores e autoridades de Goiás.  No sábado (19), às 10h30 ocorre a tomada de tempo na Cidade Alpha Goiás, em Senador Canedo (GO), a 6 quilômetros da base do evento.


Confira a programação do Rally dos Sertões – 25 anos
17 de agosto (quinta-feira)
Vistorias Administrativas e Técnicas no Autódromo Internacional de Goiânia.

18 de agosto (sexta-feira)
11h – Entrevista coletiva
16h – Briefing Motos, quadris e UTVs
17h – Briefing Carros cross country
18h – Briefing carros regularidade
19h – Briefing equipes de apoio
21h – Briefing equipes de organização
22h – festa de lançamento (Autódromo de Goiânia)


19 de agosto (sábado)


8h – Corrida Insana de 5 quilômetros, com infláveis gigantes
(Autódromo Internacional de Goiânia)
9h – Carreata pelo centro de Goiânia
10h30 – Prólogo (tomada de tempo)
Distância: 6 quilômetros
Local: Cidade Alpha Goiás, em Senador Canedo.
18h30 – Largada promocional no Autódromo de Goiânia


Veja como será cada etapa do Rally dos Sertões
Domingo (20/08)
1ª Etapa
Goiânia (GO) a Goianésia (GO)

Deslocamento Inicial – 221,87 km
Trecho cronometrado – 306,82 km
Deslocamento Final – 151,79 km
Total do dia: 680,48 km
O Rally dos Sertões começa com uma Especial (trecho cronometrado) extremamente exigente. Com vários tipos de terrenos. Estradas de alta e média velocidade, muita pedra, trechos de trial, travessias de oito rios e áreas agrícolas.


Segunda Feira (21/08)
2ª Etapa (Maratona)
Goianésia (GO) a Santa Terezinha de Goiás (GO)

Deslocamento Inicial – 78 km
Trecho cronometrado – 248,16 km
Deslocamento final – 0 km
Total do dia: 326 km
O Rally dos Sertões entra em região de fazendas, com muitos mata-burros, depressões e lombadas. Estradas mais travadas e bem sinuosas vão proporcionar uma pilotagem prazerosa.  A navegação e a concentração serão muito importantes nesta etapa. A estratégia vai ser fundamental. Na etapa maratona, apenas pilotos e navegadores podem realizar manutenção dos veículos, sem ajuda externa.


Terça-feira (22/08)
3ª Etapa
Santa Terezinha de Goiás (GO)  a Aruanã (GO)

Deslocamento Inicial – 0 km
Trecho cronometrado – 297,12km
Deslocamento Final – 9 km
Total do dia: 306 km
A etapa começa bem rápida, por estradas de alta velocidade. Depois volta a ter trechos mais travados e sinuosos passando por muitas fazendas. O piso predominante é o cascalho e estradas de piçarra. No meio da especial, a prova fica mais solta e segue no último trecho com longas retas e alta velocidade até o final.


Quarta-feira (23/08)
4ª Etapa
Aruanã (GO) a Barra do Garças (MT)

Deslocamento Inicial – 102,4 km
Trecho Cronometrado – 273,20 km
Deslocamento Final – 95,68 km
Total do dia: 471,34 km
O Rally dos Sertões entra no Mato Grosso. A especial tem início com trechos muito rápidos em um piso misto de piçarra, cascalho e areia.  Em seguida, prova entra em zona de savanas, onde navegação será feita por GPS.  Neste trecho de aproximadamente 60 quilômetros, o importante é conseguir passar por todos os way points e depois seguir para o último trecho da especial, com estradas largas e muitas lombas.


Quinta-feira (24/08)
5ª Etapa
Barra do Garças (MT) a Coxim (MS)

Deslocamento Inicial – 13,85 km
Trecho Cronometrado – 438,86 km
Deslocamento Final – 213,30 km
Total do dia: 666,01 km
Será a espacial mais longa da edição de 25 anos do Rally dos Sertões. A prova começa com estradas de piçarra bem sinuosas, segue por regiões de reflorestamento, passa por algumas serras até alcançar área agrícola com longas retas (alta velocidade). Em seguida, fica travada novamente. Trechos de trial, com muitas pedras e segue para região mais plana. O final da especial tem muitas curvas e trechos de média e alta velocidade.


Sexta-feira (25/08)
6ª Etapa
Coxim (MS) a Aquidauana (MS)
Deslocamento Inicial – 59,82 km
Trecho Cronometrado –  194,91 km
Deslocamento Final – 174,72 km
Total do dia: 429,45 km
A sexta especial do Rally dos Sertões será bem travada e dura no início. Trechos de piçarra com muitas pedras e lombas serão predominantes. Na segunda parte da especial, após  a descida da serra,  segue por estradas mais planas, com visual inesquecível.  A prova continua rápida até o final desta especial.


Sábado (26/08)
7ª Etapa
Aquidauana (MS) a Bonito (MS)

Deslocamento Inicial – 128,62 km
Trecho Cronometrado – 240,45 km
Deslocamento Final – 51,71 km
Total do dia: 420,78 km
Para fechar a edição dos 25 anos com chave de ouro, esta especial será inesquecível, que irá exigir muito das máquinas e dos pilotos. Começa bem rápida e segue por fazendas com trechos bem sinuosos. Depois, por trechos de trial com muitas pedras. Nos últimos quilômetros, a prova volta a ficar rápida até a chegada. 

Total de trechos cronometrados (especiais): 1.999,52 km (60,59 %)
Total da prova:  3.300,06 km


O Rally dos Sertões tem patrocínio de Honda, Mitsubishi, Divino Fogão e Caixa. Apoio institucional do Governo do Estado de Goiás, Governo do Estado do Mato Grosso do Sul e Prefeitura Municipal de Bonito. Apoio de Pirelli, Cidade Alpha e Truckvan. Supervisão da CBM (Confederação Brasileira de Motociclismo) e CBA (Confederação Brasileira de Automobilismo).


Deixe seu comentário sobre a notícia

Seu nome/apelido:
Seu comentário:
Digite o que você vê na imagem abaixo: *
   

 
Revista Bike Action
Revista Moto Action