Buscar: Em:
Teste Honda CRF 450R 2013
 

  Um visual moderno e agressivo
Ayako Sports  
07/08/2012

Na edição 200 da revista Dirt Action, apresentamos com exclusividade as imagens da Honda CRF 450R do campeão japonês Akira Narita no campeonato nacional do seu país, com visual todo novo e também chassi e ainda sistema de escapamento, agora com duas ponteiras. E já informávamos que aquela seria a moto para 2013.
E não demorou para este fato ser confirmado, sendo que no final de maio a Honda divulgou oficialmente as imagens da sua linha de cross para a próxima temporada. E a 450cc 2013 é a mesma moto apresentada naquela edição especial. Confirmava-se naquele momento que a moto de Narita era a 450cc 2013 que trazia uma longa lista de mudanças, como novos chassis e braço oscilante mais leve e resistente. No motor, novo pistão com maior taxa de compressão (de 12,0:1 para 12,5:1), cabeçote revisado com válvulas de escape maiores (de 30 mm para 31 mm), novo sistema de embreagem (com seis molas), novo volante (um pouco mais pesado, para melhora do torque), injeção eletrônica revisada, tanque de combustível com maior capacidade de combustível de pouco mais de seis litros (5,1 litros no anterior), novos radiadores, sistema de escapamento com duas ponteiras e nova caixa de ar, melhorando o fluxo de ar e a manutenção do filtro.
A nota triste é que a CRF 250R não recebeu mudanças e permanece a mesma, com alguns acertos. Essa ordem é normal na Honda, que tradicionalmente muda primeiro a 450cc, para depois (normalmente no ano seguinte) alterar a 250cc.

Destaques
Além do novo visual e chassi, destaque para a nova suspensão Kayaba, com o sistema a ar, denominado na Honda de KYB PSF (Pneumatic Spring Fork), onde os dois lados do garfo recebe ar comum (não necessita de nitrogênio), ou seja, nada de molas. Este sistema vem também na Kawasaki KX 450F 2013, que utiliza a Kayaba, inclusive na edição anterior apresentamos uma matéria especial sobre esse novo sistema, abordando o trabalho da Showa, apesar da Kayaba ter saído na frente com modelos de cross 2013. Ressalta-se que, apesar da Honda e Kawasaki utilizarem suspensão Kayaba, a Honda informa que o sistema foi projetado especificamente para a CRF 450R e, portanto, há pequenas diferenças entre elas.
Ainda segundo a fábrica, este novo sistema, além de reduzir a manutenção e ajustes, é mais leve cerca de um quilo, como destacamos na edição anterior.
Se o sistema a ar já é utilizado há algum tempo em bicicletas mais especiais, no caso das motocicletas off-road, é algo totalmente novo. No seu interior, o cartucho cresceu para 32 mm (ante os 24 mm do anterior), ganhando novo pistão. Para acompanhar a mudança do garfo, novo link e amortecedor mais curto (14,5 mm). Todas essas mudanças visam melhor tração e precisão, bem como uma performance ideal e facilidade em ajustes. A pressão padrão é de 33 psi, e pode ser alterada entre 32 e 36 psi, equivalente a uma regulagem para deixar a suspensão mais macia ou firme, sendo que 2 psi equivalem a uma mola de especificação diferente.
No chassi, a mudança é visual, com o berço duplo fixado mais para baixo no tubo de direção que, segundo a fábrica, melhora o centro de gravidade, gerando mais benefícios. Para receber os dois silenciosos, o subquadro está mais leve e menor.
O braço oscilante de alumínio também é novo, proporcionando mais rigidez frontal e central. A distância entre-eixos continua de 1.490 mm.
Você deve estar se perguntando por que a Honda retornou com o projeto de dois silenciosos, e a resposta (dela) é que além de reduzir o ruído, de acordo com o exigido pelas entidades internacionais, através do maior fluxo de gases, permite que os silenciosos sejam menores, contribuindo para a concentração de massas.
Mas infelizmente ela não veio com a embreagem hidráulica, como se esperava, e nem com a partida elétrica, mas com tudo o que ela oferece, isso pode passar desapercebido (será?). A fábrica chegou a comentar que o motivo dessas ausências é para manter o preço da motocicleta, que no exterior deve permanecer praticamente o mesmo, apesar de todas as mudanças, e se tivessem introduzido a embreagem hidráulica, com certeza o preço teria que subir. Outro destaque da fábrica foi que a lenda do esporte americano, Jeremy McGrath, ajudou no desenvolvimento deste novo projeto, preocupando-se com a fabricação de uma motocicleta mais leve, ágil e com uma grande centralização de massas.
 
Descobrindo a nova 450cc
Mas falar somente suas mudanças não satisfaz nossa necessidade de informações e, para ficar completo, teríamos que saber como essa novidade se comporta em seu habitat. Infelizmente, os modelos chegam ao Brasil somente no final do ano, então teremos que contar com nossos colaboradores no exterior. Mas, para nossa alegria, a Honda USA preparou uma apresentação deste novo modelo no final de maio para a imprensa especializada e nossos colaboradores nos Estados Unidos foram convidados e tiveram a oportunidade de acelerar o novo modelo de 450cc.
O local para o teste foi a pista de Zaca Station, na Califórnia, e como eles comentam, não foi lhes informado qual motocicleta iriam testar, apesar de já terem ideia que poderia ser a nova 450R. A pista é bem técnica e estava perfeita, tratada, mas com canaletas e alguns buracos pequenos. Assim, tudo estava pronto para conhecermos o novo lançamento da Honda.
Nosso piloto de teste realmente achou que a motocicleta ficou mais bonita, com um visual mais agressivo, afinal de contas já era hora de mudar a cara da 450R, pois desde 2009 mantinha o mesmo visual. “Quando você monta na nova Honda, sente na hora que o posicionamento é bem-diferente do modelo anterior, com o piloto projetado para a frente e com movimentos sobre o banco parecendo mais fáceis. E tudo parece estar mais à mão, oferecendo um controle absoluto sobre a motocicleta, parece ter mais ‘grip’.”
Depois de acompanhar as mudanças visuais, ele entrou na pista e comentou que de cara se percebe que tem que esquecer os modelos anteriores, essa nova Honda é realmente nova, o posicionamento está melhor, o comportamento dela também, e que a suspensão dianteira impressiona já nas primeiras voltas, com a frente mais leve, mas muito funcional, equilibrada e previsível, dando mais confiança na pilotagem. “Você se sente em casa nela, o motor aparenta dar respostas mais precisas, ele caminha mais suave, aparentemente com melhora em todas as rotações, com um câmbio também preciso. Sua maneabilidade é impressionante, em curvas fechadas ou abertas, ela flui muito bem, você a coloca aonde deseja. No ar, ela se comporta muito bem também, sente-se mais leve, mais ágil, mais confiante, e os dois silenciosos não alteram essa sensação.”
A preocupação da fábrica com a centralização de massas deu resultado, conforme nosso piloto de testes, “você sente isso, tudo que foi realizado fez sentido e trouxe resultado”.
Resumindo, a Honda acertou novamente, e com novas tecnologias. Impressionante como essas motocicletas mudaram nos últimos anos, como elas passaram a oferecer coisas que nem imaginávamos que chegariam tão rapidamente e algumas que nem imaginávamos que iriam compor as motocicletas off-road. Em menos de cinco anos tivemos uma revolução nas motos e, para nossa felicidade, elas não param. Da injeção a suspensão a ar, maravilhas em um curto espaço de tempo!


Ficha técnica
Motor: monocilíndrico, quatro tempos, refrigerado a água
Cilindrada: 449 cc
Alimentação: injeção eletrônica, corpo de 46 mm
Transmissão: 5 velocidades
Suspensão dianteira: Kayaba PSF, invertida, 48 mm de diâmetro
Suspensão traseira: monoamortecedor Kayaba
Freio dianteiro: disco, 240 mm
Freio traseiro: disco, 240 mm
Tanque 6,3 l
Peso total 110 kg (com lubrificantes e combustível)

Fotos
Nos saltos ela se mostrou leve e maleável  
Ayako Sports  
Mesmo com as mudanças ela continua ágil  
Ayako Sports  
O sistema de escapamento com dois silenciosos  
Ayako Sports  
Novo chassi, totalmente modificado  
Ayako Sports  

Últimos comentários deixados

02/03/2013 - 08:26 - edeval da silva nunes
quero saber se a crf 2013 ja chegou ao brasil ,pois preciso compra uma e não encontro nas concecionarias honda. rendas mais rapido possivel.

02/03/2013 - 16:24 - Caio
Sim Edeval, a CRF 450R e a 250R 2013 já estão nas concessionárias, tanto que amigos já estão andando com elas. Valeu!

12/04/2013 - 20:22 - Pedro/ Barro No Zoio
Comprei a minha semana passada e é um tesão\r\nMas e igual muié baxinha braba que só ela.\r\nkkkkkkkkk

31/03/2013 - 14:16 - indio
esta e um maquina bem boa

01/11/2013 - 12:57 - weslley
vou pegar a minha mês que vem rsrs pular da dt 180 para a crf 450r rsrs e um pouco difícil vamos ver rsrs abraços


Deixe seu comentário sobre a notícia

Seu nome/apelido:
Seu comentário:
Digite o que você vê na imagem abaixo: *